quarta-feira, 28 de março de 2012

NO ESPELHO poema de Wilian Fernandes Pereira,

E no auto-reflexo da alma
Procurei uma dita superioridade
Que com a verdade acalma
A minha mente não vê 
Aquilo que mostram-me bonito
É difícil ser o que não digo
Um pronome nulo, no imundo mundo
Diz que a ele não crê
Se sofrer é único jeito
Terei latentes qualidades e defeitos
E no espelho vejo lágrima a fluir
E a voz embarga, saliva amarga

Com doces palavras e um pensamento
Já não há mais do que fugir
Mas tenho medo de no ensejo ter medo
Do que ainda está por vir

(03/1998)

4 comentários:

  1. Querido amigo, não me lembro bem de ter escrito este poema, já meio antigo (ou eu tô ficando velho, kkkk). Onde você o encontrou? Abraços, Wilian

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Shi não me lembro também a fonte, mas foi via google, você acha melhor eu excluir esse poema???

      Excluir
  2. Não, tá de boa. Deve ser do selfoscritos.blogspot.com, ele é muito grande, confesso que nem eu li, rsss. Abraços, Zé

    ResponderExcluir