segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Ciranda...

Canto sozinha no estio de frente pro mar
E aquela sua ciranda sempre a me rodear
Fazendo brotar a semente ardente
Duma paixão veloz que sem esboçar,
Causou alvoroço sem se esperar

O poema li antes mesmo de você chegar...
Mas com o tempo e seus desencontros
Esqueci de declamar
Mas também não sabia para quem
Além do sentimento profundo
De contigo de mãos dadas cirandar....

Hoje entendo sem proteger meu coração
Larguei toda minha razão no vento
Do esquecimento milenar...
Sem querer saber da aprovação do mundo.

Nessa ciranda encontrei você,
Cirandeiro do amor...
Que ao me olhar, desnudou...
A mais preciosa flor de um sonhador.

Cirandeiro do amor,
No seu recanto junto com seu canto e seu violão
Eu quero estar, deixar desaguar em mim o mar de verão
O mesmo que desde do início aqueceu minh'alma
Deixando marcas, deixando frisson.


((( Camila Senna )))


Um comentário:

  1. Boa noite!

    Vim aqui hoje para dizer que meu blog mudou. Tive que fazer um outro Blog, porque a minha antiga conta deu problemas com HTML (Sensitivity).
    Então venho te convidar a seguir meu novo cantinho, o http://blog-alineteles.blogspot.com/

    Estarei colocando posts do outro e mais novos também.
    Bom, é isso. Vou ficar super contente em te ver meu novo cantinho, então, não deixa de passar lá, ok?

    Beijinhos e um ótimo final de semana.

    Aline Teles

    ResponderExcluir